(21) 3129-1029      athenaginecologia@gmail.com    |   

Sexo durante a gravidez: pode ou não pode?

Se o obstetra não fez nenhuma objeção e a mulher não sente nenhum desconforto, por que não ter relações sexuais durante a gestação? O contato íntimo não machuca o bebê, pois ele está abrigado dentro do útero. A criança pode tanto se mover quanto ficar quieta durante o ato, mas isso está muito mais ligado aos hormônios que à relação sexual em si.

As mudanças da libido

No período de 9 meses, a libido feminina muda bastante. No primeiro trimestre geralmente é menor porque a mulher está se adaptando a uma nova situação, cheia de sintomas como ansiedade, cansaço, náusea, mal-estar. Porém, uma vez que esse quadro se estabiliza, provavelmente no sexto mês de gravidez, a libido volta ao normal. Somente na reta final, já próximo do parto, a vontade de sexo volta a cair pela ansiedade em relação ao nascimento do bebê. Mesmo assim, não é uma regra, cada mulher tem um organismo.

As contraindicações

Ao contrário do que se pode imaginar, sexo faz bem para a saúde inclusive durante a gestação - especialmente se os planos envolvem um parto normal, pois a prática exercita os músculos vaginais. Porém, como nem tudo são flores, as contraindicações existem. São elas:

Histórico ou ameaça de aborto espontâneo - principalmente quando a mulher tem sangramento e/ou sente contrações precoces. O problema é que a prática sexual pode estimular essas contrações;

Pré-eclâmpsia - oferece riscos de parto prematuro e convulsão;

Placenta prévia - nesse caso, nenhum exercício físico é recomendado, sob o risco de parto prematuro e sangramento;

Contrações uterinas - como não há maiores riscos além da contração em si, o médico pode recomendar apenas o uso de preservativos, já que o sêmen tende a estimular esses movimentos dolorosos do útero.

As posições sexuais mais favoráveis

Pensar as posições sexuais também é importante para que o ato seja confortável e relaxante. Para isso, o casal precisa experimentar posições nas quais a barriga da mulher não seja pressionada, dando a ela o controle do ritmo e da penetração. Acessórios como almofada são bem-vindos para que tudo seja confortável. O mais importante é que haja uma comunicação fluente entre o casal para evitar frustrações ou acidentes.

Se tiver qualquer dúvida, consulte seu médico!

Fonte: Medical Site

12 de Dezembro de 2019

Marina Peres Monteiro de Souza Barroso - Doctoralia.com.br