(21) 3129-1029      athenaginecologia@gmail.com    |   

Entenda os sintomas da TPM

O que é TPM?

A Tensão Pré-Menstrual (TPM) é uma velha conhecida pelos sintomas físicos e emocionais que provoca, graças à ação dos hormônios sexuais estrógeno e progesterona. A manifestação hormonal começa antes da menstruação e termina com ela, mas o fardo pode durar até 15 dias - e, dependendo da intensidade, pode mudar a vida da mulher. 

Quais são as intensidades da TPM?

Os mais de 200 sintomas variam em cada organismo. Nos casos mais leves, que também são os mais comuns, a prática de atividade física pode resolver ou atenuar os sintomas físicos e aliviar a tensão devido à liberação de endorfinas. Os casos moderados merecem mais atenção. Além de atividade física, recomenda-se o uso de anticoncepcionais que reduzem as variações hormonais. Mas quando a situação se agrava, além dos anticoncepcionais, a mulher deve buscar auxílio médico porque o estado emocional pode prejudicar seu cotidiano. Não raro é preciso administrar o uso de antidepressivos nessa fase. Felizmente, esse estágio é mais raro.

Toda mulher tem TPM?

Praticamente. Porque a mulher nasce com níveis reduzidos de estrógeno e progesterona, que aumentam na primeira menstruação e, a partir daí, vão oscilando freneticamente a cada duas semanas, só caindo quando chega a menopausa. A variação hormonal é diretamente proporcional à variação física e emocional. A TPM nada mais é que a manifestação dessa oscilante e, se o ciclo for regular, caracteriza um quadro que acontece todo mês.

Como os sintomas da TPM acontecem?

As mudanças físicas são determinadas pela progesterona e as emocionais pelo estrógeno. Ambos desempenham papéis diferentes no corpo feminino durante a TPM. A progesterona bloqueia parcialmente a liberação de água pelo rim. O que explica a retenção de líquido e os sintomas físicos, como inchaço e dores no corpo, na cabeça e nas mamas. Já o estrógeno - como está associado à produção, ação e variação da serotonina (hormônio do bom humor e bem-estar) - responde mais diretamente pelos sintomas emocionais, como carência, depressão, irritação, ansiedade, compulsão.

O que fazer sobre a TPM?

Recomenda-se anotar essas alterações físicas e comportamentais típicas do período para relatar tudo na consulta com o/a ginecologista. Isso pode ajudar o/a profissional a tratar o problema de cada paciente individualmente, de forma mais personalizada. Inclusive prescrevendo o uso de anticoncepcionais e dietas cujos itens ajudam a controlar a TPM pelo estímulo na criação de serotonina, como é o caso do chocolate, do ovo, abacate, castanhas, brócolis, banana, batata, feijão, entre outros.

Fonte: Medical Site

12 de Setembro de 2019

Marina Peres Monteiro de Souza Barroso - Doctoralia.com.br